Maria

Rá, te peguei..não é a do BBB!

Sério, minha avó vai parir aos 90 se entrar aqui no blog e encontrar esse post!

Mas vamos lá…

A artista Soasig Chamaillard, sem medo de qualquer tipo de blá blá blá, resolveu fazer uma releitura da Virgem Maria um tanto polêmica, caracterizou a Santa em várias versões e diz: “É através da imagem da Virgem Santa, que mostro uma representação das mulheres das sociedades contemporâneas”.

Não vamos entrar em polêmica, já que a artista jura de pé junto e ajoelhada, que a intenção não é denegrir a imagem de ninguém. Mas que é curioso…se é! E não vou mentir, queria mesmo essa Maria Matrioska pra mim.

Update:

Marilia @ 20-03-2011 – 19:38

Eu acho que a primeira não é Maria Matrioska, mas Maria Nipônica; me parece que ela tá vestindo um kimono e com maquiagem de gueixa…

Verdade Marília

COMPARTILHE
Ana Medeiros
É a neta de D. Edite. Ana comanda o #ACQMVQ e vive diariamente decorando aqui e ali. Trabalha home office produzindo conteúdo para o blog e outras empresas das internetes. É mãe de dois pioios lindos, ama comer, desaguar nas palavras, e não dispensa uma caipirinha no fim de semana. Sabe que ser livre também é perder o controle, que morar é mais do que habitar e que um abraço apertado é melhor que banheira de ofurô.
Faça seu comentário

20 Comentários

  1. Aprecio o trabalho, mas acho desnecessário e inadequado essa releitura em símbolos religiosos, algumas coisas simplesmente são e nao precisam de releituras e modernizações.
    Daqui a pouco vão fazer um Jesus versão gay.
    🙂

  2. Eu não vejo nenhuma “representação das mulheres das sociedades contemporâneas”.
    Aliás, algumas são de muito mal gosto.

  3. Eu acho que a primeira não é Maria Matrioska, mas Maria Nipônica; me parece que ela tá vestindo um kimono e com maquiagem de gueixa… Olha, a artista pode não ter tido a intenção de ofender ninguém, mas até eu, que não sou nem um pouco religiosa, achei que pegou um pouco pesado na My Little Mary…

  4. Olá Ana !!
    É bem diferente o trabalho dela! Achei muito interessante a versão da Maria grávida, nunca pensei nela neste estado tão abençoado, e como qualquer outra humana ela viveu. Mas quanto as outras fiquei um pouco chocada rsrsrs Com a versão Barbie nossa essa é pesada !!

  5. OLHA ANA SE A GENTE FICAR APENAS COM O OLHAR CRÍTICO SOBRE AS OBRAS, É UM TRABALHO MUITO CRIATIVO E CONTEMPORÂNEO, MAS QUANTO À RELIGIOSIDADE, É DE PARIR AOS 90, COMO DISSE VC…RS BJS!

  6. Nasci catolica e nunca senti a necessidade de buscar outra forma de viver minha religiosidade, sou devota de Maria e é no seu exemplo que busco inspiração na vida. Tem dado muito certo. Na hora do aperto, como João Grilo envoco o “Valei-me minha Nossa Senhora” e de uma forma ou de outra, sinto sua proteção. Tenho muitas (muitas mesmo) imagens religiosas na minha casa.
    Não fiquei escandalizada, não achei ofensivo. Arte é arte e tem sempre a intenção de “fazer pensar”. Se esse trabalho fez algumas pessoas pensarem, valeu! “Maria” é sempre um bom assunto.
    Maria Christina

  7. SINCERAMENTE, ACHEI DE SUUUUPERHIPERMEGA MAU GOSTO DA PARTE DELA, AINDA MAIS COM UMA IMAGEM DE nOSSA SENHORA…PQ ELA NÃO FEZ ISSO COM OUTRO TIPO DE COISA SEM ENVOLVER RELIGIÃO.
    PRA QUEM NÃO QUER CRIAR POLEMICA…
    pQ ELA NÃO PEGA A IMAGEM DE UM TEMPLO EVANGELICO, E FAZ DE VÁRIAS FORMAS TB, ATÉ COMO UM CABARET ??? IA FICAR LINDO!

  8. Também achei de MUITO MAL GOSTO! As pessoas gostam de criar polêmicas com imagens santas, nunca vi!!!!
    Sou católica praticante e achei um sacrilégio sim…
    Arte é arte, isso aí é falta de respeito!!

  9. Sou evangélica, e respeito Maria, a”bem aventurada de geração em geração”. Esta artista deveria ter mais respeito e ser mais criativa, no mínimo ela nem acredita em Deus. Se queria polêmica conseguiu e com certeza desagradou a Deus. Péssimo Gosto.

  10. Olá, sou católico extremamente praticante. Acho que as pessoas levam muito a sério certas coisas. Não achei de mau gosto, muito pelo contrário, achei super criativo, pinturas lindas e muuuito bem feitas. Deixem de ser babacas e saibam apreciar uma boa arte quando surge uma, como esta. Parabéns pelo post, adorei e as imagens estão o máximo.APROVADO!

  11. Não vou entrar na polêmica. Apenas surtei quando vi o “J’élève un enfant” da Laurence Pernoud. Minha mãe comprou quando estava gravida de mim, e 20 anos depois o livro continua la na prateleira de casa (sem ela ter lido sequer uma pagina hahaha)
    Adorei seu blog!

  12. Estava achando seu site muito bom, até ver isso… Criatividade tem limite e um deles é o respeito à manifestação de fé alheia. Eu havia colocado seu site nos favoritos, mas vou retirar. Pior do que fazer uma “releitura” blasfema da Virgem Maria é divulgar a idéia de artistas cabeça-ôca que criam essas atrocidades. Ninguém é obrigado a ter imagens da Virgem em casa e quem faz esse tipo de “releitura” quer apenas chocar. Post totalmente desnecessário.

  13. Eu também sou cristã e praticante, mas acho que não devemos alimentar situações que escandalizem de certa forma Quem veneramos. Más intenções existem em todo lado e mesmo que façamos as coisas de boa fé, deveremos ter sempre consciência das consequências dos nossos atos. Acho triste e fiquei chocada ao ver estas imagens, mas lá está… faz parte da minha forma de ser!

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here