Um industrial romântico…

Quando eu era “adolê” e pensava que seria uma trintona solteira, descolada, sem filhos e vida loka, meu objetivo era morar em um loft, tipo esses cenários de filmes e novelas onde tudo é muito cinza e preto, bem iluminado, eletrodomésticos e móveis com uma carinha de antigo, e todo o lugar com uma pegada de galpão abandonado (Não que todo loft seja assim, mas o meu loft com 17 anos era imaginado dessa forma). Naquela época nem fazia ideia do que era de fato um loft, e mais, que galpões antigos são ótimos para uma bela decoração industrial. Tipo, eu sabia o que queria, mas não sabia o nome dos bois, sacou?

Ah, e esse tal de estilo industrial? Quando a gente pensa grosseiramente sobre o assunto, vem na cabeça: Concreto, paredes de tijolinhos ou pintadas com tons escuros, móveis desgastados, tubulações aparentes e pé direito gigante…Então voltando ao túnel do tempo, de fato seria um lugar perfeito de se morar.

Continuo curtindo muito esse estilo, mas vamos combinar que é preciso acrescentar tons mais alegres, surpresinhas e firulas nesse tipo de decoração, ou a coisa fica muito “sem tempero”. Quem acompanha esse blog sabe muito bem que a gente curte uma boa dose de cores e outras coisitas mais que surpreendam. E tá aqui uma casa incrível, com uma decoração surpreendente e um bom exemplo de tudo isso que acabei de falar:

decoração industrial6

decoração industrial1

decoração industrial2

decoração industrial3

decoração industrial4

decoração industrial7

decoração industrial7

decoração industrial5

decoração industrial8

decoração industrial9

decoração industrial10

Delícia de lugar, que apesar de uma estética toda industrial, apresenta ambientes acolhedores, relaxantes e “bem temperados”. A Ana de 31 anos, tá de mudança, rs.

Imagens

COMPARTILHE
Ana Medeiros
É a neta de D. Edite. Ana comanda o #ACQMVQ e vive diariamente decorando aqui e ali. Trabalha home office produzindo conteúdo para o blog e outras empresas das internetes. É mãe de dois pioios lindos, ama comer, desaguar nas palavras, e não dispensa uma caipirinha no fim de semana. Sabe que ser livre também é perder o controle, que morar é mais do que habitar e que um abraço apertado é melhor que banheira de ofurô.
Faça seu comentário

6 Comentários

  1. É, confesso que esse chão meio que cimento batido não me agradou. Já a rusticidade dos quartos com a madeira praticamente crua me agradou muito 😀

    Beijos!

  2. na, meninas e meninos, me ajudem, por favor!
    Moro em um ap. alugado, onde o piso é de carpete. A proprietária me deu carta livre para trocar o piso (por qualquer um), entretanto, não irá abater o valor da despesa da obra do aluguel. Pensei em fazer um piso de cimento queimado aqui, mas sempre fica aquela pulguinha atrás da orelha “olha, simento queimado pode parecer coisa de obra mal acabada, do tipo acabou a grana na hora de colocar o piso e ficou do jeito que estava”. Além disso, meus móveis são antigos de madeira maciça… Não sei se combinaria com algo tão moderno como o cimento queimado. ME AJUDEM, PLEASE. Rsrsrs…
    Beijos a todos.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here