5 atitudes para decorar a sua casa com personalidade

A gente muito escuta esse papinho (Que é super do bem e verdadeiro) da casa ter “personalidade”, mas muitas vezes a gente não sabe por onde começar. É mais ou menos aquela coisa de não saber qual roupa vestir, qual profissão escolher ou que sobremesa pedir no cardápio. Queremos tudo ao mesmo tempo, andamos por cima do muro, queremos escolher no melhor de três, cara ou coroa. Ah, somos bipolar, tripolar, socoooorro, precisamos de um manual de instruções.

Sem desespero baby, vamos devagar, respira, respira.

Sou rebelde, não gosto muito de regrinhas não, mas gosto quando pegam na minha mão e me ajudam, me guiam, me orientam e todos os outros sinônimos. Por isso, post rapidinho pra ajudar os indecisos,  para quem quer começar e não sabe se gosta mais de geladeira vermelha retrô ou aço inox.

casa sua

 

1- Seguir ou não seguir tendências?

Cores pasteis, geometria, pisca pisca, parede quadro negro, móveis pés palitos, pôsteres vintage, detalhes neon, painel de madeira na sala de estar. Você gosta porque todo mundo gosta, porque 10 entre 10 blogs mostram o mesmo assunto, porque as revistas vão pelo mesmo caminho (Ou seja, já te fizeram mesmo uma lavagem cerebral, haha)  ou você gosta porque realmente acha bonito, a ponto de querer ter perto de você?  É algo que você pode mudar depois, não precisa de um investimento alto?

Se dedicar a algo que está super na moda e virou tendência é super empolgante, mas a sua casa precisa ser você + quem mora contigo. E tudo bem se você não for mais o mesmo daqui a alguns anos, dá pra recomeçar e mudar tudo outra vez, porém preste bem atenção no que é bonito na casa dos outros e no que é fantástico na sua casa. Você tem a resposta.

estilo2

2-Suma com as regras.

Sei que já falei e estou sendo repetitiva, mas é que essa história de “só” fazer as coisas de uma maneira ou de outra me irrita um pouco. Estamos falando da SUA casa e se você achar que deve pintar todas as paredes de rosa cintilante e passar uma faixa preta no meio, vá em frente.

estilo1

3- Faça uma lista sobre sua querida pessoa.

Caneta, papel ou uma página em branco no word. Escreva sobre cores favoritas, sabores preferidos, palavras mais  bonitas, viagens inesquecíveis, momentos marcantes. Nem tudo precisa estar relacionado diretamente com decoração, aliás, é bom que não esteja mesmo.

Depois de escrito, releia e veja que quase tudo pode ser traduzido para dentro da sua casa. Sim, é um exercício simples, de autoconhecimento, mas a gente se perde muitas vezes dentro de nós mesmos, não conseguimos visualizar nossa essência (Oi?).

Tá. Papo de doido, mas confia?

estilo3

 4- Reúna coleções e outras coisas favoritas. Agora vamos exibi-las??

Claro que sim meus curicos, já temos meio caminho andado.  Se  procura personalidade e estilo pra sua casa, use as suas peças queridas nas paredes, em cima dos móveis, nas prateleiras. Vale usar os lenços que você ganhou da sua vó emoldurados na parede, assim como colocar na mesinha de centro o porta joia de bailarina presente de quinze anos. Um pôster da sua série favorita em destaque  ou a sua coleção de chaveiros expostas na sala de jantar.

estilo5

5- Misturebas são bem vindas

Se realmente anda indeciso em qual estilo adotar na sua casa, talvez a melhor solução seja escolher estilo nenhum. Se permitir usar muitas estampas, móveis de épocas diferentes, paredes de cores variadas em cada cômodo. No final das contas, você atingirá seu objetivo sem ter quebrado muito a cabeça com isso.

estilo4

COMPARTILHE
É a neta de D. Edite. Ana comanda o #ACQMVQ e vive diariamente decorando aqui e ali. Trabalha home office produzindo conteúdo para o blog e outras empresas das internetes. É mãe de dois pioios lindos, ama comer, desaguar nas palavras, e não dispensa uma caipirinha no fim de semana. Sabe que ser livre também é perder o controle, que morar é mais do que habitar e que um abraço apertado é melhor que banheira de ofurô.
Faça seu comentário

12 Comentários

  1. Oi Ana, adoro passear por aqui e viajar nos seus posts…mas na prática q é bom…nadaaaa! O fato de eu morar num ape alugado me desanima um pouco, sabe quando vc tem a impressão que ta tdo improvisado, meio que temporário? Então, só que não..rsrs esse temporário já ta indo pra 2 anos de paredes vazias e casa sem identidade =( . Adoro o jeito que vc se joga na decor da sua casa, quando crescer quero ser assim tb…hehehe bjo bjo.

  2. Ana, eu nunca tive um quarto só meu. Então eu acho que acabo transferindo para minha casa aquela coisa de “quarto de adolescente”: na parede , tudo que admiro, filmes, artistas. No pc, minha baguncinha organizada, com meus cadernos, agendas, moleskine (tudo fofo! haha).

    E eu gosto de mistureba, e incluir minhas preferências, tons… coisa mais feliz é quando chega alguém e fica observando cada detalhezinho, haha!

    Adorei esse post…
    Um beijo,
    Re.

  3. Amei esse post. Gostei da dica do papel e caneta ou página do word. Pensei em tantas coisas e logo percebi que preciso de uma casa maior que a de hj para expressar tanto eu e ainda ter espaço para os “eus” que dividem casa comigo, minha família.

  4. O seu post nos dá a liberdade de fazer o que queremos, com o que temos e podemos. Nada de ficar se menosprezando porque não tem determinado sofá, ou item de decoração. Para ser feliz basta se conhecer, gostar de si e fazer do seu espaço o melhor lugar do mundo pra vc. Quem chega descobre na hora a essencia dos moradores do lar doce lar. Parabéns e obg

  5. mui
    to legal a maioria acha que as classes mais rica pode ter uma decora ção legal mas bom gosto qualquer um pode ter sem gastar muito basta ser criativo

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here