Decorar: Por onde começar???

Eu não sou recém casada mas recomecei do zero quando me mudei aqui pra PE no início desse ano. Quem lembra daquele vídeo que mostrei a casa totalmente pelada?  Já se passaram 8 meses que estamos morando aqui e muita coisa aconteceu, aliás, depende muito do que você entende por decorar o cafofo com pouca grana e com pouco tempo para se dedicar, de repente, pouca coisa aconteceu até então.

Quando mudei pra cá, tinha certeza que queria que os meus móveis fossem feitos nas marcenarias locais, afinal, Gravatá também é conhecida como a cidade dos móveis. Fizemos todo o orçamento, definimos as prioridades e o que daria pra comprar. Aguardamos uns quarenta dias tudo ficar pronto.

Então tínhamos: Uma casa alugada + móveis e alguns eletros comprados + móveis e eletros herdados da família (como a geladeira, armário, cama do Vini, cama de casal) + um saco enorme de paciência, tolerância, ansiedade e disposição pra deixar a nossa casa do nosso jeito.

Isso já aconteceu Ana? Sim, aconteceu. Por mais que ainda não esteja exatamente como queremos, ainda que falte muita coisa a ser feita, nossa casa já é nossa, mesmo a proprietária sendo a Dona Maria. Já nos reconhecemos nos detalhes e escolhas, cada um tem o seu lugar preferido da casa e nos sentimos verdadeiramente no ninho toda vez que passamos pela porta principal. E o mais gostoso disso tudo? Temos muito trabalho pela frente! Alguns finais de semana colorindo paredes, andando por lojas procurando uma luminária pra sala, revelando fotos para porta retratos, discutindo onde o objeto de decoração comprado na última ida ao Estado vizinho deve ficar. Ah gente, o que será dos meus sábados quando eu não tiver mais um quadro para colocar na parede?

E o que essa segunda experiência de começar a “montar” uma casa me fez aprender?? Que existem etapas, que com um planejamento e uma direção tudo fica mais fácil, e que é possível sim, controlar a tal da angústia e da ansiedade por não ter uma casa de capa de revista, ou sei lá, a casa que você deseja há muito tempo.

O primeiro passo é deliciar-se com todo o processo, e para isso, é preciso ter paixão. Se você não liga muito para essa coisa de decorar, que acha que o que importa é ter uma mesa pra comer e uma cama pra deitar, seja feliz sem grandes e pequenos detalhes. Mas te digo uma coisa: Até pra isso, é preciso cumprir algumas etapas, ou você pode acabar comprando cadeira sem mesa, e ai não adianta muita coisa ne?

Então vamos usar a sala de estar como exemplo:

Mas Ana, eu gosto mais de um estilo, e ai?? Sem problemas chuchu, você não tem visto que muitas vezes o lance é misturar mesmo? Aqui em casa optamos por algo mais rústico quando decidimos comprar os móveis fabricados na cidade, mas isso não quer dizer que toda a decoração da minha sala vai seguir a mesma linha, posso “quebrar” um pouco usando um papel de parede floral, mais romântico, ou ainda optar por uma cadeira mais “moderninha” ao lado do rack, sem problemas. Certeza que seu bom senso e intuição irão te ajudar.

Sim, sim, sim, não acaba por aqui. Esse assunto vai render durante toda a semana, combinado?? Um passo de cada vez curicos. Decidido o “grosso”,vulgo “móveis”, no meu dicionário decorativo tabajara, partiremos para a próxima etapa logo logo.

Notas:

*Eu não sou decoradora/arquiteta (ainda hehe), estou falando somente do que aprendi com as minhas experiências.

*Tentarei postar essa semana em todos os meus intervalos de vida de gente grande.

*Continuo firme no propósito: Responder todos os emails ainda esse ano, quero entrar em 2013 com zero emails, guenta ai.

Imagem

COMPARTILHE
Ana Medeiros
É a neta de D. Edite. Ana comanda o #ACQMVQ e vive diariamente decorando aqui e ali. Trabalha home office produzindo conteúdo para o blog e outras empresas das internetes. É mãe de dois pioios lindos, ama comer, desaguar nas palavras, e não dispensa uma caipirinha no fim de semana. Sabe que ser livre também é perder o controle, que morar é mais do que habitar e que um abraço apertado é melhor que banheira de ofurô.
Faça seu comentário

7 Comentários

  1. Muito bacana Ana! Eu ainda não tenho uma casa pra entrar, o apê fica pronto em dezembro do ano que vem, mas as dúvidas já andam me deixando louca!!! Por onde começar, o que comprar… vamos começar do quase zero: temos uma cama queen e TV, só! então falta todo o resto e o apê é de 56 m² o que me faz dar nó nos neurônios pra distribuir os móveis imaginários! vou acompanhando as suas publicações pra ter uma ideia de um caminho a seguir. A vontade é de olhar tudo e comprar, mas já me convenci que tá cedo, tenho que aguardar… ai que aflição!!! Tô adorando a sua página, muitas ideias bacanas e dicas preciosas, Parabéns e muito obrigada!! beijo

  2. Amei td que li e me vi nesse post! Sou recém casada e estou me deliciando mto com esse processo! É vdd que precisamos de mta paciência para ver as coisas acontecerem e os ambientes tomarem a nossa forma. Mas compensa mto!
    Bjs

  3. Sou recém juntada, conta? haha Pra ajudar, meu namorado vem de uma família com o gosto bem diferente do meu, com uma cultura de excessos enorme! Quando fomos morar juntos, a parte mais difícil nem foi a da convivência, como dizem, mas sim a de escolher o que usar na decoração. Acho que agora estamos falando a mesma língua (que é a minha, graças a Deus haha!).
    Fizemos como você disse: primeiro os móveis grandes, como sofá, mesa e cadeiras da sala de jantar, rack, aparador, etc. Agora, pro ano que vem, vamos cuidar dos detalhes, já com lugares definidos rs!
    O mais gostoso de ter uma casa, mesmo que seja alugada, como é o nosso caso, é que a carinha dela nunca tem fim! Mesmo que sejam as flores do vaso as novidades, ela está sempre com um ar diferente. Adoro isso!

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here