Um quarto para dois irmãos. E viva os meninos <3

Tenho dois meninos e já consigo imaginar esses danadinhos chegando em casa com suas respectivas  piriguetes namoradas com vestidinhos floridos e sorriso amarelo no rosto tentando me convencer que são mais importantes que eu na vida deles. Consigo imaginá-los também me ajudando com o peso da sacola do supermercado e colocando os galões de água no filtro. Sinto o cheiro das camisas fedorentas e suadas da academia. Consigo visualizar tênis de numeração 43 jogados no tapeta da porta de entrada.

Tento ensiná-los todos os dias que eu sou a pessoa a quem eles devem devoção eterna, que eles não precisam ser uns bobões que morem na minha casa até os cinquenta anos de idade, mas que carinho, respeito e doçura tem que existir em relação a minha pessoa até o dia que eu partir dessa pra melhor #brincadeira. Sim, ai deles se tiverem vergonha da minha presença na festa da faculdade. Quero ser colocada no colo e mimada sempre que me fizerem uma visita no fim de semana.

Sempre achei que seria mãe de meninos, sempre. Gosto demais da safadeza desses moleques, de pescocinhos cheios de sujeiras e  samboques no dedão do pé. Acho lindo quando chamo Vini pra cortar as unhas e ele sai correndo porque eu corto no talo e ele não pode “nem comer um pedacinho de unha mãe”. Xixi que voa na sua blusa numa troca de fralda, roupinhas com ursinhos felizes e sandália de dedo com o Woody e o Buzz  Lightyear estampados no calcanhar. É bom dimai da conta.

Raramente aparece por aqui quartos de meninos, por isso hoje o post é pra macharada que tanto encantam a vida da gente. Então vamos de quartinho nada óbvio para a idade onde a voz começa a ficar mais grave, mas te faz lembrar a cada falhada de tom, que ainda TEMOS SIM crianças em casa. Nhoim <3

quarto de meninos1

quarto de meninos2

quarto de meninos3

quarto de meninos4

 Aqui temos outras ideias para quartos simples e graciosos, e tem ideias também para as meninas.

 

COMPARTILHE
Ana Medeiros
É a neta de D. Edite. Ana comanda o #ACQMVQ e vive diariamente decorando aqui e ali. Trabalha home office produzindo conteúdo para o blog e outras empresas das internetes. É mãe de dois pioios lindos, ama comer, desaguar nas palavras, e não dispensa uma caipirinha no fim de semana. Sabe que ser livre também é perder o controle, que morar é mais do que habitar e que um abraço apertado é melhor que banheira de ofurô.
Faça seu comentário

11 Comentários

  1. Ana do céu!!! O meu príncipe se chama João Paulo, Jão pros de casa rsrs, e fará 11 anos no próximo dia 04 de outubro. O moleque está calçando 38! e anda exibindo um bigodinho de quem está querendo começar a engrossar a voz. ai, ai….

    Enfim, amei o post. Estava mesmo querendo uma inspiração para dar uma mudada no quarto do Jão e essa idéia dos triângulos tá muito legal! O que você acha se eu usar azul ou cinza no lugar do preto? Também fica bom, né?

    Seus meninos são uma coisa doida que dá vontade de apertar e não soltar mais. Lindimaisdacontauai!!! rsrs 😉

    Bjs.

  2. Eu custo a achar quartos de meninos nessa internet. Obrigada Ana pelas suas histórias. Eu tenho 3 meninos. 14, 10 e 5 anos cada um numa fase diferente, mas é muito bom vivenciar isso tudo. Me sinto uma rainha com esse tanto de principe em casa, haha.

  3. Sem desmerecer o teor principal do post, que é a decor do quarto dos seus garotos, devo dizer que me apaixonei pelo seu texto. Tenho um menino de quse quatro anos e estou gravidinha do segundo boyzinho; Emanuel e Rafael, meus prícipes. Me identifiquei com cada palavra. Amo esse universo de carros, personagens de ação, bagunça, pensar nas futuras namoradas…
    É uma delícia ser mãe de menino.

    Parabéns pelo lindo texto. E parabéns pela decoração. Linda, super moderna.

  4. Oi Ana
    Eu adoro o seu blog, acompanho há alguns anos e tenho certeza de que você escreveu esse post de peito aberto, e na melhor das intenções emocionais.
    Mas ele contém uma série de clichés super machistas que geram um incômodo enorme diante do qual é bem difícil se manter impronunciável.
    Eu entendo que o tom do post é de brincadeira, mas brincadeiras também podem ser ofensivas. Mesmo a “piriguete” riscada traz um pouquinho daquela idéia de slut-shaming. O tênis jogado no chão remete à idéia de que homem é bagunceiro mesmo (e que isso é ok), entre outras coisas.
    Não tenho filho menino mas, se um dia tiver, vou fazer questão de me ater a muitos detalhes para evitar ao máximo que ele se torne um homem machista, porque acredito que educar os homens para respeitar as mulheres (não só suas mães, mas todas as mulheres, lógico que respeitar a mãe já é um ótimo começo;) e as trate com equidade seja, sim, um dever dos pais dos meninos. Li um artigo incrível sobre isso uma vez, de uma mãe de 2 meninos também: http://www.huffingtonpost.com/kim-simon/prevent-another-steubenville-moms-of-sons_b_2896131.html
    😉
    Continuo adorando seu blog. Mas não consegui ficar quieta, me desculpe por estar polemizando o post, juro que não sou uma hater 😉

    • Fernanda, assino embaixo, tive a mesma sensação quando li o texto. Tem muita coisa que fica oculta nas sutilezas e acabam reverberando na cabeça dos pequenos pra vir massacrar a gente depois :¬(
      o quarto é lindo, mas o que ficou pra mim do texto foi essa sensação de incômodo.

  5. E acho engraçado um post que traz justamente uma proposta de decoração para quarto de meninos que foge completamente do azul/carrinho/heróis ser atacado como sexista hahaha
    Minha gente… eu que sou a chata que fica apontando subtexto machista no discurso dos meus amigos não achei NADA de ofensivo neste texto. Talvez porque conheço o trabalho da Ana ha anos, e já li outros textos onde ela fala sim (e muito) sobre ensinar os filhos respeitarem as mulheres, onde ela comenta que o mais velho é super sensível, e fala quanto o marido ajuda nas tarefas da casa… Ou talvez seja somente porque consegui enxergar que o uso de clichês foi proposital e exagerado para fazer uma brincadeira de projeção hipotética do futuro e, assim, reforçar o quanto ela gosta de ter filho homem.

  6. Compreendi muito o seu texto. São apenas projeções de uma mãe com seus sonhos, desejos e também aflições, somente isso.
    Como mãe de uma garota, vejo também meias de ballet jogadas no sofá e tênis espalhados pela casa e muitas coisinhas mais. Tudo aqui é rosa e tem um toque Barbie de ser. Também sonho com uma forcinha na lavagem dos pratos, uma mãozinha nas tarefas do lar, quero ser lembrada e amada sempre. Quem não quer ser lembrada por um filho (a)? Ahhh! E quero curtir todas as festas com ela também! Quem não deseja participar? Ao mesmo tempo desejamos estar perto também sabemos que eles precisam voar com suas próprias asas. Me vi muito no seu relato, mas como mãe de uma menina, posso aqui afirmar que sei bem ler e interpretar, não há preconceito algum. Há situações que podem vir a acontecer ou não, são apenas projeções.
    Li também algumas análises críticas do seu post e estou perplexa. Conseguiram com pouco estudo e tempo fazer uma análise do seu discurso (AD)? Sério? Assim, simplesmente com uma leiturinha básica de texto. As pessoas precisam ter muito cuidado ao julgar alguém e colocar palavras que não foram ditas dando outro sentido ao texto.

  7. Ana,
    sou mana mais velha de dois guris; morri de ciúme quando começaram a namorar, não perdi meu reinado de queridinha e hoje tenho duas manas maravilhosas. A vida com guris em casa É EXATAMENTE ASSIM…vai ser assim como tu descreveste!
    Hoje, tenho um namorado que me trouxe um pacotinho do amor também guri…e, apenas que ser princesa moleca no meio deles é demais!!!
    Amei o post, amei as ideias de decoração!

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here