Série Palhinha Indiana: Joaquim Tenreiro

“Frequentemente conhecido como o “pai” do modernismo brasileiro, o designer de móveis Joaquim Tenreiro, que nasceu em Portugal e se mudou para o Rio de Janeiro no final da década de 1920, recusou-se a satisfazer os gostos paroquiais de seu novo país e, em vez disso, desafiou seus clientes a apreciar estilos mais contemporâneos. No início da década de 1940, ele montou seu próprio estúdio e, na década de 1950, estava projetando móveis para arquitetos modernos como Oscar Niemeyer. Tenreiro defendia móveis “formalmente leves”, como descreveu; trabalhando em vime e madeiras nobres tropicais para se adequar ao clima quente do Brasil, ele é um excelente exemplo de um designer que aproveita ao máximo as restrições materiais”.

Referência Histórica: Apresentado na página 124 do livro Tenreiro, editado pela Icatu.

Joaquim Tenreiro foi o pai do design moderno no nosso país e também foi o cara que deu o maior valor a palhinha indiana por aqui. Dentro dessa proposta em adaptar o mobiliário para o calor dos trópicos, foi ele quem resgatou o uso desse material e lançou vários móveis. O intuito era basicamente a linguagem funcional do mobiliário, rompendo com a estética pesada barroca vigorante na década de 30 e 40.

Aqui algumas das suas obras/mobilias:

CANE SOFA AN ARMCHAIRS
DINING CHAIR (set of twelve) – Low Bedroom Chair
LOUNGE CHAIR – CURVED CHAIR
CURVED CHAIR
ROCKING CHAIR
COMPARTILHE
É a neta de D. Edite. Ana comanda o #ACQMVQ e vive diariamente decorando aqui e ali. Trabalha home office produzindo conteúdo para o blog e outras empresas das internetes. É mãe de dois pioios lindos, ama comer, desaguar nas palavras, e não dispensa uma caipirinha no fim de semana. Sabe que ser livre também é perder o controle, que morar é mais do que habitar e que um abraço apertado é melhor que banheira de ofurô.
Faça seu comentário

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here