O “berço” do Bernardo e outras opções que fogem do tradicional

Longe de mim dizer pra qualquer grávida “Não compre um berço”, mas depois da minha primeira experiência fracassada e traumática com o Vinícius, e por hoje ser totalmente a favor da cama compartilhada, decidi que o Bernardo não teria um berço nos moldes tradicionais.

Acredito que um bebezico muito novinho precisa de contato, principalmente nos primeiros meses de vida, é uma segunda gestação que acontece. Bernardo dorme comigo, na nossa cama, grudadinho, próximo, sentindo o cheiro e o calor. Aqui na nossa família não funciona se for de outro jeito, todos dormem melhor e se sentem seguros, e no fim das contas, é isso mesmo que importa.

Mas apesar de saber que nesse primeiro momento seria dessa forma, conversamos e decidimos que ter um pequeno bercinho ou um moisés para colocarmos ao lado da nossa cama, para que o Bê dormisse durante o dia e depois das primeiras semanas de vida, e depois durante a noite, seria bem útil. Foi assim que encomendamos essa belezinha abaixo, que já postei aqui há algumas semanas, mas resolvi mostrar ele agora com conteúdo, rs!

berço-Bernado2

berço-Bernado3

berço-Bernado1

berço-Bernado4

Algumas pessoas pediram o contato do senhor que fez o moisés, mas soube que ele anda super cheio de trabalho e um pouco enrolado com a produção. Não é tão difícil encontrar um desses em outras cidades e até mesmo jogando no google, uma amiga que mora no Rio comprou sem dificuldades pela internet. O jogo do bercinho foi feito pela Temco, que sempre me salva em todos os assuntos relacionados a maquina de costura, haha. A Marcia fez do jeitinho que eu queria, foi só comprar o tecido e mandar pra ela.

Talvez você esteja se perguntando: Mas onde o Bernardo vai dormir quando não couber mais nesse berço? Bem, acho que até uns 4 meses ele fica tranquilamente no moisés, isso porque ele é muito grandão e gordinho.  Para um bebê menor, nas minhas contas rola aproveitar até os seis meses. Após esse período, o Bê provavelmente vai dormir no seu quarto, lá no colchãozinho que preparamos pra ele em cima do tatame, lembra? Falamos um pouco sobre isso no post do quarto deles, ou continuará dormindo no nosso quarto até que se sinta seguro pra dormir no quartinho dele, como aconteceu com o Vinícius aos dois anos.

Se você também está nessa mesma sintonia de bebês e berço e quer uma alternativa pra ter o filhote mais próximo durante a noite, ou até mesmo por uma questão de mobilidade ou espaço, pensar em fugir um pouco do tradicional e começar a pensar em outras possibilidades pode ser uma boa. Fiz uma pesquisa e achei alguns bercinhos alternativos, muitos deles bem fáceis de fazer, mostrar pra costureira ou levar a foto no marceneiro mais próximo, olha só:

Bebês adoram um balanço, e esses bercinhos são talvez os mais bacanas pra quem não tem muito espaço, já que são pendurados no teto. E esse último, que simula uma rede? Para recém-nascidos é ideal, já que “abraça” bem o pequeno e ele não passa por aquela sensação de que está caindo ou solto demais.

berços alternativos1

De madeira com colchãozinho e edredom, no chão. Até bem decorativo né? Hahaha.

berços alternativos2

Não achei mais informações sobre esses aqui, mas acredito que siga muito os moldes montessorianos.

berços alternativos3

Adoro o design desse modelo, ele é feito de madeira e acolchoado com um tipo de lã, mas também não encontrei maiores detalhes. De qualquer forma, dá pra adaptar com outros materiais.

berços alternativos4

Confesso que estou muito “tentada” a pedir que o meu marceneiro particular faça algo parecido com isso aqui, um anexo, um puxadinho na nossa cama. Se eu realmente pudesse te convencer a escolher um, insistiria nesse modelo, que é muito prático na madrugada para as mães, diz ai…Hahaha.

berços alternativos5

E aqui outros modelos que também cumprem bem o papel de “levar pra qualquer cômodo da casa” e são muito simples de qualquer marceneiro fazer.

berços alternativos6

 

COMPARTILHE
Ana Medeiros
É a neta de D. Edite. Ana comanda o #ACQMVQ e vive diariamente decorando aqui e ali. Trabalha home office produzindo conteúdo para o blog e outras empresas das internetes. É mãe de dois pioios lindos, ama comer, desaguar nas palavras, e não dispensa uma caipirinha no fim de semana. Sabe que ser livre também é perder o controle, que morar é mais do que habitar e que um abraço apertado é melhor que banheira de ofurô.
Faça seu comentário

15 Comentários

  1. Olha, acho tudo muito lindo. Mesmo!
    Não tenho filhos, mas muitos sobrinhos e com minhas irmãs aconteceu isso de se fazer um quarto lindinho para o bebê e, no fim das contas, ter que arrastar o berço pro quarto dos pais, na beira da cama. hehe
    No entanto, deve-se tomar cuidado com essa coisa do bebê dormir na mesma cama que os pais. É conhecida essa preocupação pelo risco de sufocamento , afinal, os pais têm que dormir também.
    Acho ótimos esses que se acoplam às camas, pois o bebê fica junta e não corre o risco do adulto rolar para a caminha do bebê.

  2. Lindo, simplesmente lindo!!

    Ai Ana,conta do seu parto,como foi… conseguiu ser natural rsrsr

    nem que seja so um pouquinho,,,#tocuriosa#.

    Bjs.

  3. Lindo, lindo, lindo!!!

    Tudo que eu queria encontrei na tua página.

    Agora só escolher o modelo para papai “marceneiro” fazer.

    Um amor.

    Grata.

  4. Moro fora e aqui é recomendacao médica o bebe dormir no quarto dos pais até os 12 meses. Meu filho dormiu num bercinho puxadinho até uns 7 meses e hoje dorme no quartinho dele porque senti que nós estavamos prontos (e ele já estava apertado).
    Me emprestaram um moíses parecido com o teu e era ótimo, levava ele por todo apê. Tinha um suporte para móbile e isso me garantia tomar café da manha relativamente tranquila.
    Já que tu pensou em parto natural, vou aproveitar e usar esse espaco pra encorajar a todas que se informem e pensem com amor nessa opcao. Eu amei meu parto natural humanizado. Já se foram nove meses e ainda me pego todos os dias sorindo sozinha relembrando de como meu bebe nasceu.

  5. Ama….eu estou procurando um bom fornecedor de moisés para Petrópolis-RJ mas não estou encontrando…será que sua amiga teria o contato para me enviar? super abraço!

  6. Oi, estou procurando o contato de um bom marceneiro em São Paulo, alguém teria um para me indicar?
    Abraços Fernanda

    • Comprei o meu berço rede no SOS Materna de Cuiabá, elas têm Facebook, acho que até página na internet devem ter, usei na segunda filha, e agora vou usar na terceira, coube até uns 8 meses, gostei muuuiiito!! A primeira filha fizemos cama compartilhada até 9 meses, mas olha, qualquer medidinhas na cama ela acordava, ela ficou com o sono muito curto, dormia em torno de 1 hora seguido apenas, depois quando mudamos ela para um colchão no chão, ela continuou dormindo e acordando a cada uma hora, tirar essa frequência de acordadas só quando desmamou mesmo, achei beeem trabalhoso, a segunda tinha o berçinho rede, foi um milagre! Ela aprendeu a dormir no mínimo 4 h seguidas sem mamar, assim quando já era maiorzinha, então mudar ela para o colchão foi bem fácil! Hoje em dia ela tem 1 ano e 5 meses e já dorme a noite toda em seu quarto em sua cama, mas ambas ainda gostam muito de rede, foi a salvação, aquilo que qualquer bebê vai amar! Rede!!! Não tenho nenhum arrependimento nem vontade de comprar berço, que na minha opinião, só é bonito, ngm usa, nem assume que não usa! E algumas mães são as vezes tão inistentes que deixam o filho lá chorando para “acostumar” com o berço, é terrível para a amamentação, pois a mãe tem que acordar, pegar o bebê e depois levantar e devolver o bebê, qualquer uma nessas circunstâncias vão detestar amamentar, ou melhor, vai se sentir acabada e ansiosa para desmamar logo, o berço é a principal causa do desmame!!!!

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here