Um “home tour” cheio de nostalgia

Gosto de casas que me fazem viajar um pouco no tempo. Como eu queria ter uma máquina que me levasse lá nos anos 80 com a minha câmera na mão, e me deixasse pelo menos por uma hora na casa da minha vó (Daria um ótimo post heim?Hahaha).

A casa que passei por tantos momentos bons da minha infância tinha móveis antigos até pra aquela época, eram ainda os que meu avô havia comprado quando meu pai era menino. Outros que foram renovados quando todos os filhos começaram a trabalhar e foram dando de presente pra Dona Edite. Já contei que tinha uma mesa de jantar enooorme na sala, e que assistíamos televisão sentados em cima dela? Alguns dias subíamos também com travesseiros, pra dormir em cima da tal mesa e era sempre uma farra, por mais doido que isso possa parecer. Uma lembrança querida da mesa, dos primos, dos móveis da casa de vovó, de como ela gostava das nossas arteirices, da infância.

Então tem dias que eu vou ler meu feed de blogs ou estou no Pinterest e me deparo com imagens que me fazem viajar no tempo, de pessoas que imprimem sua personalidade e estilo tão fortemente na decoração, que acabam resgatando bons sentimentos na gente.

As fotos abaixo são da casa da Caroline, que tem um blog belíssimo e cheio de imagens assim, cheias de graça e com carinha de vó. Vale passear por lá, adicionar no feed, salvar nos favoritos e continuar acompanhando os detalhes da casa, principalmente se eles também te fizerem sentir essa nostalgia boa.

hometour2

hometour3

hometour1

hometour4

hometour5

hometour6

hometour7

Imagens: Kasia Fiszer via Patchwork Harmony.

COMPARTILHE
Ana Medeiros
É a neta de D. Edite. Ana comanda o #ACQMVQ e vive diariamente decorando aqui e ali. Trabalha home office produzindo conteúdo para o blog e outras empresas das internetes. É mãe de dois pioios lindos, ama comer, desaguar nas palavras, e não dispensa uma caipirinha no fim de semana. Sabe que ser livre também é perder o controle, que morar é mais do que habitar e que um abraço apertado é melhor que banheira de ofurô.
Faça seu comentário

2 Comentários

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here