Vende-se apartamento com poesia. Em Brasília <3

Poderia escrever um textão sobre esse anúncio, mas talvez ele não mereça tanto os meus comentários, tudo seria muito blábláblá em torno de tanta poesia. Ah, o anúncio é real e se eu ganhasse um prêmio em dinheiro, certeza que já seria meu.

VENDO APARTAMENTO na 416 norte

Ao lado do parque, que tem pato e galinha, tem árvores e matinha, que será a maior saudade minha.De frente pro lago, que dá brisa e frescor, memórias de amor, uma vista de primor.

Pra quem adora comer fruta, é pé pra todo lado.

É amora e pitanga, abacate e muita manga, e tem sombra pra estender a canga.
Ao lado tem uma bela jaqueira e, bem perto, pé de boldo e de erva cidreira – bom pra desarranjo, ideal prum desamor.

Ainda sobre folhas, na frente do apê tem uma horta comunitária, feita com muitas mãos, muitas delas pequeninas, excitadas para colher coentro, cenoura, tomate e manjericão.

Da janela da sala dá pra ver que, aos domingos, o céu fica mais rosa e vez ou outra aparece arco-íris. Ou um balão.

A comunidade é especial.
Um zelador que recebe festa surpresa dos moradores, crianças andando de patinete e jogando bola, cachorros empolgados com brincadeiras, vizinha que te chama pra tomar vinho.
Senhores alinhados caminhando, atletas empolgados treinando, adolescentes sentados conversando – ou se beijando.

O prédio tem vista livre pra todo lado, de costas dá pra quadra, de frente para o lago. Não tem elevador, mas possui escadas generosas, que em vez de cansarem, nos preparam fisicamente para os muitos anos bons que ainda virão.

Tem sala com muita janela, que fora a vista de aquarela, permite ouvir bem-te-vis tagarelas.
Dependência, área de serviço e cozinha onde já fiz muito feitiço.
Tem três quartos com bons tamanhos, cabe cama, mesa e banho – especialmente naquele que é suíte.
Em um deles, foi onde Bento nasceu. E agora meu olhos se enchem de água e eu posso te garantir: não deve existir lugar no mundo com mais histórias de amor do que esse canto meu.

O motivo de saída, é que queremos morar no mato, ter mais filho, quem sabe um gato, sair do centro, pra ser mais exato. Mas se você quer um lugar urbano, no meio da floresta, esse querido apartamento é de certo o que te resta.

Se você interesse tiver, me ligue prum café, uma água de côco a gente compra a pé. A gente conversa sobre preço, tempo, vida e o que mais vier.
(61) 9945-0806 – Camila, lé com cré.
(camilamilhomem@gmail.com)

Por gentileza, compartilhem!

sala2salacorredorcozinhacozinha2banheiro_socialquarto3' quartoBento quarto_Bento2suitebanheirovista vista2

Esse post me deu ideia para outros posts no mesmo estilo. Quer vender a sua casa ou ap? Manda as fotos aqui pra gente que agora teremos uma categoria no blog para Classificados, que tal? Fotos em boa qualidade e tamanho grande, acompanhadas de um anúncio bacana e criativo, que tal? Email para: avoqueria@gmail.com 

COMPARTILHE
Ana Medeiros
É a neta de D. Edite. Ana comanda o #ACQMVQ e vive diariamente decorando aqui e ali. Trabalha home office produzindo conteúdo para o blog e outras empresas das internetes. É mãe de dois pioios lindos, ama comer, desaguar nas palavras, e não dispensa uma caipirinha no fim de semana. Sabe que ser livre também é perder o controle, que morar é mais do que habitar e que um abraço apertado é melhor que banheira de ofurô.
Faça seu comentário

7 Comentários

  1. Gente, que texto bacana! Moro em Brasília, no meio do mato pra ser mais exata. Mas até vontade de comprar! Boa sorte, lindona! Com esse anúncio vai vender rapidinho…
    Beijo

  2. Que lindo!! Morei toda minha adolescência e parte da minha juventude na 416 Norte. Os melhores tempos, as maiores amizades… que saudade! Continuo morando em Brasília, mais precisamente em Águas Claras e só de olhar, sei onde fica o bloco. Nossa, me deu uma vontade louca de voltar a morar no finalzinho da Asa Norte, onde fui muito, muito feliz!!!
    Boa sorte! Com certeza você vai vender rapidinho… beijos

  3. Meu sonho morar em Brasília, estamos fazendo o possível para que isso aconteça até 2016, e com certeza eu iria gostar de morar neste ap, amei pelas fotos, amei pela poesia… Quem sabe se eu mandar o anúncio de venda da minha casa aqui em Marabá eu não
    Consigo comprar? Rsrs

  4. A dona poetinha do ap. é, com certeza, uma “arteira” de mão cheia!! Haja tecidinhos e linhas!! Que venda rápido para construir um novo ninho de amor…

    Ana
    otima ideia a do Classificados. Vai bom bar

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here