Troncos abandonados são bem-vindos

Um pé de algaroba que havia sido plantado há uns  60 anos foi cortado em um terreno que meu pai tem aqui na cidade. Os motivos até agora eu não sei exatamente, só sei que meu pai antes se abraçou com a árvore e se despediu. Isso aconteceu em 2012. Ano passado usamos uma parte da madeira pra fazer a fogueira de São João, esse ano, a mesma coisa.

Ainda restam no terreno os maiores pedaços de madeira, os troncos grandes que estimulam a imaginação do Vinícius toda vez que ele vai por lá. Já serviram de montanhas, armadilhas, navio de pirata, palco pra show. Quando olho pra eles só consigo pensar nessas boas ideias pra decorar, e claro, presentear meu pai com uma mesinha lateral, de centro ou um banquinho maroto.

Falta tempo e falta aprender a deixar a madeira limpinha assim, mas não deve ser coisa de outro mundo. Tá aqui anotado e registrado pra não esquecer, e quem sabe te inspirar também a fazer algum resgate quando der de cara com um pedaço de tronco abandonado.

tronco10

Aqui eles em versão “nua e crua”, para os adeptos das peças mais rústicas:

tronco2

tronco4

tronco9

tronco17

E pintadinhos e faceiros, pra quem curte algo mais “modinha”:

tronco14
tronco18

tronco3

 

COMPARTILHE
Ana Medeiros
É a neta de D. Edite. Ana comanda o #ACQMVQ e vive diariamente decorando aqui e ali. Trabalha home office produzindo conteúdo para o blog e outras empresas das internetes. É mãe de dois pioios lindos, ama comer, desaguar nas palavras, e não dispensa uma caipirinha no fim de semana. Sabe que ser livre também é perder o controle, que morar é mais do que habitar e que um abraço apertado é melhor que banheira de ofurô.
Faça seu comentário

3 Comentários

  1. Oi Ana, o primeiro passo é retirar as peças do tempo e limpá-las. Cortar as peças e escolher se vai deixar mais rústico ou falquejado. Depois vem a secagem, que pode ser natural, além da aplicação de inseticidas e fungicidas, depois veem os acabamentos.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here