Pequenos prazeres do design

Falo bem pouco da minha vó materna aqui no blog, ela faleceu quando eu tinha uns 8 anos e são poucas as recordações. Sei que eu e minha irmã éramos super mega paparicadas por sermos as mais presentes, e  lembro bem que ficávamos ao seu lado brincando com retalhos no seu quarto de costura.

Nesse mesmo quarto, duas cadeiras aramadas com almofadas nos assentos costuradas por ela. Assim que chegava,  desamarrava os laços que as prendiam, pulava pra cima e pensava: “Qual a graça de sentar nela sem deixar os quadradinhos marcados na perna?”. Tenho fotos desse meu pequeno prazer infantil e vou procurar com meus pais pra postar aqui, haha.

Sempre quando vejo fotos na internet de cadeiras desse tipo, me recordo desse tempo distante e tão querido. Não sei se eram cadeiras Bertoia na casa da minha vó Sininha, provavelmente não, mas eram deliciosamente gostosas de sentar, e lembrando desses momentos bate uma nostalgia, uma vontade de brincar com a pele na cadeira outra vez.

Elas são lindas na mesa de jantar, na sala de estar, no office ou na decoração do quarto, e sim, as crianças adoraaaam, haha. A minha preferida é a Poltrona Diamante, e tanto esse modelo como muitos outros do Bertoia, você encontra disponíveis na Essência Móveis.

Os trabalhos do designer e  escultor Harry Bertoia ganharam destaque, quando Hans e Florence Knoll, ofereceram-lhe um estúdio para que pudesse desenvolver seus estudos em metal, pois mesmo trabalhando com esculturas, seu trabalho sempre esteve voltado ao mobiliário. Assim uma das propostas apresentadas foi uma cadeira formada por tela.Apesar da aparência sutil, o projeto não valorizava apenas a funcionalidade, mas também o jogo de forma e espaço, e a flexibilidade do metal. Tudo isso em uma estrutura de aço curvado e soldado, cromado ou recoberto de vinil. Suas cadeiras foram um sucesso de vendas, e com o dinheiro dos royalties, Harry dedicou-se somente à escultura.

“Se você olhar para as cadeiras, eles são feitas principalmente de ar, como a escultura”, disse Bertoia. “O espaço passa por elas.”

 

Esse post é um publieditorial e faz parte da coluna quinzenal da Essência Móveis de Design.

Site * Fanpage * Televendas: (11) 2626.7316 – (21) 3005.3146 – (12) 3145.1288

 

Imagens: Decor8All I see It

 

COMPARTILHE
É a neta de D. Edite. Ana comanda o #ACQMVQ e vive diariamente decorando aqui e ali. Trabalha home office produzindo conteúdo para o blog e outras empresas das internetes. É mãe de dois pioios lindos, ama comer, desaguar nas palavras, e não dispensa uma caipirinha no fim de semana. Sabe que ser livre também é perder o controle, que morar é mais do que habitar e que um abraço apertado é melhor que banheira de ofurô.
Faça seu comentário

1 Comentário

  1. Sensacional a declaração dele de que o espaço passa pela cadeira. Hoje, na luta constante que vivemos em busca de espaço e peças com vãos, a criação de Harry é ideal! A acho super confortável, além de linda!

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here