Os livros fora da estante

Meu  marido tem muitos livros de arte e eu tenho os meus poucos e bons.  Eles estão precisando de espaço aqui em casa, como vocês viram no post anterior, muito deles estão no chão! Como estamos querendo mudar algumas coisinhas na sala acho que uma estante bacana pra que os livros possam descansar em paz será bem vinda, mas confesso que não sou muito fã desse móvel, sei lá, não rola muita química entre a gente.

Sem contar que essa de restringir só um  lugar para eles é até pecado. Eles podem fazer bonito na decoração, como protagonistas ou coadjuvantes, os livros são ótimos pra preencher um espaço que talvez um objeto decorativo não daria conta, por ser grande demais, pequeno demais, alto demais, estreito demais, rsrs…

Espalhados pela casa ou numa estante, nicho ou prateleira, eles dão um “plus” a mais, sem dúvidas!

Umas dicas boas:

Alterne as posições dos livros e entre eles coloque miudezas, completa o charme =)

Se tiver herdado uma enciclopédia (ou várias), tipo Barsa (oi?Que herança heim? Cof) que tal transformá-la em um banco? *apagar*. Agora é sério, livros mais grossos e resistentes podem substituir uma mesinha de canto, um banquinho…Colocar uma luminária em cima fica super legal ne? Ou você pode criar dois montes iguais e apoiar em cima um vidro ou madeira, virando uma mesa de centro.

Ta na moda separar livros por cores! Experimente essa sensação você também, haha.

Gosta mesmo de uma estante? Então que tal ao invés de colocar os livros na vertical, organizá-los na horizontal em pequenos grupinhos?

Atualização:

Mas olha que legal essa ideia, curti muuuito! Um carrinho que se transformou numa mesinha, etc, etc…
COMPARTILHE
Ana Medeiros
É a neta de D. Edite. Ana comanda o #ACQMVQ e vive diariamente decorando aqui e ali. Trabalha home office produzindo conteúdo para o blog e outras empresas das internetes. É mãe de dois pioios lindos, ama comer, desaguar nas palavras, e não dispensa uma caipirinha no fim de semana. Sabe que ser livre também é perder o controle, que morar é mais do que habitar e que um abraço apertado é melhor que banheira de ofurô.
Faça seu comentário

10 Comentários

  1. Ana, Vc acabou de me dar uma solução para uma arrumação aqui em casa que eu fiz ontem mas ainda não estava me agradando. Estou fotografando, vou postar e te aviso para dar uma olhada. Tbm tenho vários liveos e com a mudança ainda não encontrei locais definitivos para eles, mas até que usá-los espalhados pela casa é uma ótima ideia.

    Obrigada flor,
    Neili
    reformandoadois@blogspot.com

  2. Ai Aninha, que vergonha… aqui não tenho estante de livros, os livros vivem espalhados pela casa… e tem um monte dentro de umas gavetas (que sou louca para tirar, onde lá gaveta é lugar de livro? só eu mesmo, rs).
    Aqui tenho que tomar maior cuidado pq o marido é todo alérgico, passar aspirador sempre… fora que Ubatuba é freud na umidade! Isso me dá nos nervos, haha.
    Vou “desengavetar” os que tenho e usar alguma dessas idéias *-*

  3. hahahaha vc falou da barsa… minha mãe ainda tem a coleção da Larousse… INTEIRA!! Ela não quer se livrar daquela antiguidade, não sabe oq fazer com aquilo e está ocupando um grande espaço na estante dela, deixando vários livros novos no chão… hahaha

    Acho que a única solução seria fazer os bancos que vc disse né… tem alguma outra sugestão?

  4. Adorei as dicas…Morri de ri com a herança da Barsa porque eu tenho na casa da minha mãe não só a Barsa como também a Mirador :O
    E fiquei pensando que se eu colocar qualquer livro em uma bandeja na mesa de centro da sala, com certeza meu marido vai colocar um copo de cerveja geladinha em cima dele e eu vou matá-lo…..risos

    Beijocas

  5. Post lindo! Mas só eu que acho super perigoso vasos com plantas e água sobre livros? Principalmente em casas com crianças os livros correm o risco de “tomarem banho”. Livros na janela: num país tropical como o Brasil deixá-los na janela é pedir pra queimar as páginas, desbotando as cores da capa e amarelando as páginas. Livro é um artigo caro num país como o nosso. É sempre bom cuidar deles como um patrimônio privilegio de poucos. Adoro seu blog.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here