O ap de 60m² reformado da Erika

Vocês lembram do ap do Rômulo? Uma quitinete de 45m² que foi transformada em um espaço super descolado? Hoje quero mostrar pra vocês o apartamento da Erika, 60m² de muito estilo, design e liberdade, coisa linda de se ver.

A reforma foi realizada pelo Rua 043 Arquitetura, em Londrina, escritório que trabalha com administração de obras, projetos arquitetônicos, de interiores, marcenaria, fotografia e tudo mais, que a Erika também está no comando. Assim que vi as fotos fiquei com a impressão que o apartamento era bem maior, uma cara bobona de “Nossa, mas eu achava que tinha pelo menos o dobro, umas 120m2!!!” e cheguei à conclusão que paredes nos limitam, e talvez nos prendam dentro de nós mesmos.

Bem, já to viajando demais né? Vou deixar a Erika contar tudo procês…

A CASA QUE A MINHA VO QUERIA- ANA MEDEIROS (6)

 ” Basicamente era um apê de 60m² com dois quartos sendo uma suíte, e sacada com churrasqueira, que foi inteiro demolido. Como eu moro sozinha há 10 anos, eu sempre tive dificuldade em me adaptar aos apartamentos que morava pela questão da compartimentação, em vários momentos eu me sentia sozinha, enclausurada nos ambientes.  Muitas vezes trabalhava em casa e ligava a tv na sala para ouvir um barulho de fundo, mas do escritório eu já não conseguia ouvir o som, quando ia cozinhar para amigos em casa, ficava cada grupo em um ambiente e não conseguia fazer todo mundo caber na cozinha para papear e cozinhar ao mesmo tempo. Sempre achei que de 15cm em 15cm de parede principalmente em imóveis pequenos, acabávamos perdendo muito espaço, que poderiam virar armários, divisórias e outras coisas para dividir os ambientes.
Então decidi que desta vez eu iria fazer um apartamento de acordo com o meu estilo de vida, pensei que como moro sozinha a única porta que eu precisava fechar era a do banheiro, e assim foi, a única porta que tenho é a dos dois banheiros (um da suíte e outro social). Demolindo tudo decidi colocar um piso único (vinílico), e expus a laje original na parte central da sala, para dar uma sensação de pé direito maior.
Como eu sempre digo, fazer as coisas para nós mesmos sempre é mais difícil e demorei muito a decidir o layout, e como arquiteta e tendo colegas colaborando, palpites não faltaram. Cheguei a fazer 10 plantas diferentes para o mesmo espaço, até que cheguei nesta final que até hoje não me arrependo em nada e me serve totalmente, a tv é o centro da casa, consigo vê-la da cozinha, da sala e do quarto quando abro os painéis ao lado da cama. Como decidi “perder” um dos quartos, fiz um sofá modulado que conforme montado fica nas dimensões de uma cama de casal, assim quando alguém dorme em casa pode confortavelmente dormir no sofá.
O ponto alto da casa é o banheiro que acabou ficando escondido dentro do armário, todo mundo que vê fica encantado com esta solução. Desenhei móveis grandes, pois dão a sensação de amplitude em locais pequenos, a mesa da cozinha apesar de ser para 6 pessoas, não me sinto comendo sozinha no dia -a -dia graças ao seu desenho ao redor de uma ilha.
O acabamento das paredes é em textura de cimento queimado, e a iluminação toda de led, a marcenaria foi inteira pensada para ganhar espaços para armazenamento de objetos (barraca, tubos de arquitetura, roupas de frio, edredons…).
Retirei a sacada e a churrasqueira para aumentar a minha cozinha, e esta também foi uma excelente decisão pois no cotidiano eu sei que iria usar muito pouco este espaço, e hoje tenho uma cozinha grande e espaçosa. Fechei a área de serviço com um painel de correr em MDF preto que também serve como lousa, assim ninguém imagina o que tem por trás daquele plano. E basicamente usei tons neutros para piso e paredes e pude abusar de cores em detalhes, assim consegui um balanço entre cores quentes e frias e materiais diversos.
O lado bom e ruim de ser arquiteta é que sabemos de todas as possibilidades que uma planta livre permite, e queremos fazer tudo, já que temos bastante referências estéticas em mente, e meu medo foi que o meu próprio apartamento parecesse um Frankestein, consegui ser comedida e gosto muito do resultado.”
A CASA QUE A MINHA VO QUERIA (4)

A CASA QUE A MINHA VO QUERIA (5)

A CASA QUE A MINHA VO QUERIA- ANA MEDEIROS (1) A CASA QUE A MINHA VO QUERIA (1)
A CASA QUE A MINHA VO QUERIA- ANA MEDEIROS (5) A CASA QUE A MINHA VO QUERIA- ANA MEDEIROS (3) A CASA QUE A MINHA VO QUERIA- ANA MEDEIROS (2)

Incrível, não é mesmo? Inspirador e corajoso. Aaaaah Erika, te garanto que meimundo de gente agora quer morar na sua casa, haha.

Update:

Sobre o piso incrível, que fez toda a diferença no projeto, você pode acessar aqui e encontrar muitas opções de piso vinílico Paviflex, que é uma opção prática e bem mais acessível do que fazer um quebra quebra enorme que gera muito mais despesas e trabalho.

Aqui as mudanças que foram feitas pra você se inspirar, quem sabe você não coloca também as suas paredes no chão? Lembrando que pra isso, é imprescindível contratar uma galera bem competente pra te ajudar, então gruda aí no pessoal do Rua043:

Site: http://www.rua043.com/ –  Instagram: @Rua043Fanpage

Fotos: Rafael Palazzio Guimarães

 

Cad Konstanz Model 1

(Tem um projeto massa ou acabou de decorar sua casa e quer mostrar pra gente por aqui? Só mandar email ó: parceria@acasaqueaminhavoqueria.com)

COMPARTILHE
Ana Medeiros
É a neta de D. Edite. Ana comanda o #ACQMVQ e vive diariamente decorando aqui e ali. Trabalha home office produzindo conteúdo para o blog e outras empresas das internetes. É mãe de dois pioios lindos, ama comer, desaguar nas palavras, e não dispensa uma caipirinha no fim de semana. Sabe que ser livre também é perder o controle, que morar é mais do que habitar e que um abraço apertado é melhor que banheira de ofurô.
Faça seu comentário

6 Comentários

  1. Reformou o Apartamento transformando num Céu! Muito lindo, hoje casa sem paredes elimina os cantos solitários e o ar de Castelos Medievais…

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here