A minha primeira experiência em congelar comida e algumas dicas

Mais um episódio da série “Ana, você não vai enlouquecer, fia”. Tudo bem que nem sei como sobrevivi a esse dia de cozinhar sem parar, mas parece que estou aqui pra contar a história né? Ufa!

Foi na terça passada que resolvi encarar o fogão na esperança de tornar os meus dias seguintes mais leves e com menos tarefas, e pra falar a verdade ainda estou na dúvida sem saber se valeu ou não. Esse post não é pra te ensinar como congelar comida da melhor maneira possível, porque confesso que ainda estou aprendendo e pesquisando sobre o assunto. Mas diante da minha experiência acho que já posso contar algo válido pra quem pretende fazer o mesmo:

congelar comida

 – Monte um cardápio previamente: 

Pra começar fiz o essencial: feijão, arroz, macarrão e purê. Meu primeiro erro foi temperar o feijão com produtos como calabresa dentro, achei que ao longo da semana quando descongelei o gosto ficou muito apurado. Já sabia que queria fazer uma carne de panela, então também já cortei os legumes. Fiz também panquecas e deixei sem recheio, pra ir variando o recheio nas refeições. Mas ainda preciso mesmo montar um cardápio que me oriente mais, porque por exemplo, comemos todo o arroz já, mas o macarrão que fiz ainda não foi nem tocado e continua congelado, rs.

-Tente se organizar com a quantidade:

Fiquei assustada quando acabei e vi em cima da mesa todos os potinhos da casa ocupados. O pensamento foi “Cozinhei pra um batalhão”, mas quer saber? Depois que os dias foram passando percebi que não foi exagero não, afinal, quase todos os dias são 3 adultos e 2 crianças que comem por aqui, então foi tranquilo. Basicamente fiz quase um pacote de arroz, quase um pacote de feijão e quase um de macarrão (Digo “quase” porque rolou aquele medo de fazer um quilo de cada e dei uma amarelada deixando um pouquinho, haha). Em relação as carnes, comprei um quilo de peito de frango, um quilo de carne pra bife, um quilo de carne pra fazer um pirãozinho (Será o almoço de hoje) e carne moída. Queria ter comprado peixe, mas preciso ainda aprender a cozinhar eles, sempre se desmancham ou ficam muito ruins. Ainda estou tentando também buscar receitas onde não precisemos ter essa obrigação de comer carne, um hábito a ser mudado nas próximas semanas, por causa da saúde e por causa da economia, né meu povo?

Agora olha só o #meme que rolou no dia, hahaha:

como congelar alimentos

-Quando for cozinhar, foque apenas nisso.

O meu dia foi exaustivo! Mas não foi porque estava cozinhando, descascando, temperando somente…No meio disso tudo, arrumei a casa, levei e busquei os meninos na escola, respondi emails, passei na padaria e mais uma série de coisas que nem lembro, ou seja, eu entrava e saia da cozinha, e em momento algum pra descansar um pouquinho no sofá. Cozinhar exige uma certa resistência física viu? (E eu continuo com muitas dores nas articulações por causa da chikungunya).

-Se ligue no espaço que tem disponível para o congelamento:

Olhei pra mesa e pro meu congelador e fiquei louca sem saber como colocaria tudo dentro, no fim das contas consegui, mas também fiquei sem espaço pra mais nada, não dava pra colocar nem mais um picolé. Algumas pessoas comentaram nas redes sociais que a maior dificuldade que encontram é mesmo o tal do espaço, geralmente por causa de geladeira pequena, já que nem todo mundo pode ter um freezer em casa. A solução? Congele então o mais demorado. Por exemplo: Fazer um feijão não é o mesmo que um macarrão né? Demora muito mais em termos de preparo e cozimento, então priorize o feijão.

-Congelar tudo pronto ou quase pronto?

Bem, eu optei pelo quase pronto, até porque ter o alimento fresquinho no dia a dia também é bom, tirando o feijão que já contei logo no começo do post. Não coloquei molho no macarrão, não temperei as carnes (Apenas deixei separadas em porções e já cortadas) e os legumes ficaram cortados, mas sem cozimento também (Agora aprendi que cada um tem uma particularidade pra ser congelado, oh céus!).

congelar comida2

Quase uma semana depois ainda temos algumas coisas prontas e o lêlê na cozinha vai ser menor. Em termos de praticidade a experiência foi boa sim, as manhãs estão menos corridas, apesar de ainda estarmos um pouquinho longe do ideal, sinto que estamos no caminho certo para uma rotina mais organizada e feliz.

Separei aqui alguns links pra você se informar melhor sobre técnicas de congelamento e outras informações mais técnicas, já que a blogueira aqui como cozinheira é uma ótima decoradora:

Manual do congelamento

Comida congelada

Como congelar legumes e verduras: Link 1 – Link 2 – Link 3

Como congelar alimentos cozidos

Se alguém tiver mais alguma dica ou link bacana, deixa aí nos comentários que edito o post no fim doa dia, combinado? Ah, vale postar receitas mais práticas também, como alguma de omelete bem gostoso =)

COMPARTILHE
Ana Medeiros
É a neta de D. Edite. Ana comanda o #ACQMVQ e vive diariamente decorando aqui e ali. Trabalha home office produzindo conteúdo para o blog e outras empresas das internetes. É mãe de dois pioios lindos, ama comer, desaguar nas palavras, e não dispensa uma caipirinha no fim de semana. Sabe que ser livre também é perder o controle, que morar é mais do que habitar e que um abraço apertado é melhor que banheira de ofurô.
Faça seu comentário

17 Comentários

  1. Huahuahua vc congelou macarrão? Fia, congela o molho e faz o macarrão na hora… eu procuraria receitas “de um prato só” para congelar. Tipo um dia macarrão com almôndegas (então congela as almôndegas com molho e só cozinha o macarrão ). Noutro dia risoto de frango (esse dá para congelar pronto ). Outro dia minestra (feijão, arroz e macarrão juntos, tipo uma sopa), noutro lazanha, noutro etc… sou mais a favor de ter vários molhos congelados e depois só escolher a massa ou fazer um arroz. Outra coisa bem legal é ter um pode grande e lavar toda a salada, secar a colocar no pote na geladeira. Na hora de comer só monta a têmpera a salada, mas tem dias q vai o pote pra nada nada cada um tempera no prato mesmo. Bjos e Boa sorte!

  2. Ana,

    Não sei se na sua região vc encontra,mas procuro sempre comprar os legumes já picados,o que facilita muito na hora de cozinhar,costumo deixar alguns “incrementos”,como azeitonas,picles,palmito,já congelados por que na hora de fazer uma comuda rápida e fácil jogar tudo na panela,outra coisa é aipim cozido que deixo congelado e dá pra fazer,escondidinho,bolo,purê e que facilita muito,verduras como espinafre também são fáceis pois é só “jogar na panela” e temperar.

    Boa sorte na empreitada,

    Beijos.

  3. Nunca comentei aqui, mas queria te dar uma dica, na minha casa comemos comida congelada, contrato uma pessoa para cozinhar uma vez por mês e ela faz tudoooooo, meu freezer é grande. Mas, para economizar espaço, compro potinhos iguais, pois eles se encaixaram melhor um em cima do outro, compro aqueles potes descartáveis que podem ir ao microondas, eles são bem baratinhos.

  4. Ana,
    Eu também congelo feijão, e as carnes cortadas.E tenho sempre cebola picada, pimentão, salsinha.
    Na hora de cozinhar basta abrir o potinho e colocar na panela.No fim de semana “jajero” na medida do rango, prá sobrar pelo menos um potinho para o “futuro”. As vezes deixo mais de um semana o tal potinho. Ontem fiz uma feijoada a moda espanhola, não tenho calabresa por aqui, usei outras carnes. Mas feijão preto tinha, viu?…kkk… Mas te falo que é prático congelar comida e muito bom, na correria descobrir que tem um potinho de carne cozida por exemplo. Basta refogar um arroz e lavar um alface. Prontinho o almoço 🙂

  5. Ana quase nunca comento por aqui mas resolvi compartilhar algumas coisas; em casa é rotina deixar o feijão congelado e temperado em potinhos para a semana. As carnes moída e de panela também cozinho com os temperos e deixo p por os legumes na hora , molho de macarrão também faço a mais e congelo o restante. Não tenho o hábito de fazer p a semana toda. Congelo a medida q vai sobrando espaço no congelador. Tenho tb uma panela de arroz q é uma mãe pq vc coloca tudo e esquece. É só chegar e comer. Bj.

  6. Ana tava ansiosa por esse feedback… nossa rotina ta mais ou menos assim…. feijão sempre congelamos mas nunca temperamos… daí qdo vamos fazer “refogamos” e fica com gosto de cozIdo na hora…. arroz fazemos uma vez por semana e vamos “esquentando” o que mais preciso fazer e o lance dos legumes…. as misturas é que nos tira o sono… mas no caminho é esse…. eu queria ja cozinhar as porções prontas pq levamos marmita… tô nessa pesquisa.

  7. To adorando essa… como posso dizer, hummm… “nova fase” do ACQMVQ!!! Na verdade amando, parabéns Ana pelos posts, escritos cheios de detalhes e carinho, sentimos vc realmente entregue ao que ama!!! E cada post um melhor que o outro, mais a nossa realidade, mais a nossa cara! Pq não é sempre q rola um tempinho pra atacar de decoradora, sempre tem casa pra limpar, comida pra fazer, filhos (dogs, que é o meu caso), trabalhos e muito mais neh!!! Um abraço querida, força pra vc nessa nova fase de vida, que está tbm influenciando e muito, MUITO BEM POR SINAL nosso amado ACQMVQ!!!

  8. Ana,
    Cozinhar todo dia realmente é complicados, algumas coisas valem muito a pena congelar mesmo.
    Sempre fiz assim: meio quilo de feijão por semana, separado por porções para cada dia, congelados sem tempero, é só refogar na hora de comer que fica com gostinho de feijão fresco.
    As carnes, eu sempre guardei em porções diárias também, é muito mais prático e se torna bem econômico, visto que quase nada se perde dessa forma.
    Legumes também acho interessante guardar picado, cozido e nas porções diárias.
    Algumas carnes você pode guardar temperadas e modeladas, como almôndegas e hambúrgueres caseiros.
    Acho que uma coisa que ajuda muito na questão espaço, é guardar tudo o que for possível em saquinhos no congelador, ao invés de potes, eles ocupam menos espaço, e são muito baratos (sabe aqueles saquinhos de sacolão, que vem na bobina?! Outra opção são aqueles que herméticos).
    Acho que para o arroz, se você puder, vale investir naquelas panelas elétricas, elas são ótimas, é só colocar o arroz, o tempero, a água é esquecer lá, ela faz todo o serviço…
    Acho que essas coisas já ajudam muito na hora de adiantar o nosso lado na cozinha, rsrs.
    Parabéns pelo blog, sou apaixonada por ele.
    Fique com Deus.
    Beijão

  9. Ana, eu gostei muito dessa dica da Pitadinha para tempero pronto: http://www.pitadinha.com/2016/04/tempero-pronto-maravilhoso.html
    E ela você já conhece, tem ótimas dicas para pratos de todo tipo, inclusive os únicos e sem carne também. Tem uma antiga de molho de berinjela com tomate que é muito fácil e serve tanto como molho para a massa quanto como antepasto com uma torradinha, e é super fácil de fazer: http://www.pitadinha.com/2011/11/berinjela-express.html Para servir com macarrão eu ainda bati com o mixer porque meu filhote iria recusar se visse os pedaços grandes de berinjela ou tomate. As receitas de Juliana sempre me salvam quando quero algo gostoso e rápido.
    Beijo.

  10. Adorei o post, Ana!
    Aliás, estou conhecendo o A Casa que minha avó queria agora e estou apaixonada!
    Muito ideia boa que quero colocar em prática logo no meu apê!

    Eu já tentei congelar algumas coisas e não valeu a pena – o suco verde em gelo é meu maior exemplo, acho MUITO melhor ele fresquinho. Mas as carnes eu sempre deixo congeladas em porções e tempero verde também é fácil e útil congelar.
    No mais, acho prático cozinhar e deixar algumas coisas prontas na geladeira como frango desfiado.

    Beijos.

    BLOG COISA E TAL

  11. Oi Ana,
    Uma ideia: por que você não congela os molhos para massa ao invés da massa? Massa faz rapidinho, 10 min e tá pronta. O molho que dá mais trabalho. E dá pra deixar congelado diferentes molhos, pra variar.
    Acho que também é válido deixar os temperos picados em porções, quando for cozinhar, só tira a porção e já coloca direto na panela (e de repente valha a pena comprar aqueles aparelhos que picam tudo em 30 segundos, não sei o nome exato, mas achei um vídeo no youtube chamado “Picador de cebola Handy”, economiza bastante tempo). Outra maneira rápida pra fazer molho e guardar é colocar tudo no liquidificador, e congela em porções.
    Eu também congelo comida pra semana, e já deixo em porções do tamanho certo pro dia.
    Boa sorte, espero o próximo post. 🙂
    Beijos

  12. Ana, suas dicas são ótimas! 🙂
    Precisamos sim facilitar o nosso dia.
    Eu já costumo congelar alguns itens, não o cardápio todo, mas vou trabalhar essa ideia…
    Eu congelo feijão sem tempero separados em potinhos, frutas picadas separadas em saquinhos, mandioca descascada e picada, pimentão inteiro, cheiro verde picado, sopas, sobras de torta, pizza, esfiha, bolo e muito mais.

  13. Olá,
    Adorei o seu post e os vários links com dicas. Moro sozinha e não tenho o menor pique de cozinhar mas uma hora o bolso aperta e temos q partir para um plano “b”, ou seja, arregaçar as mangas e colocar a mão na massa.
    Às vezes me aventuro na cozinha nos finais de semana, para coisas rápidas mas sempre pensando no café da manhã/tarde (um bolo, uma torta, etc.)
    Bjos,
    Amanda

  14. Rsrsrsrs. Eu adoro congelar o macarrão!!! Parece que não, mas ajuda muito! Para descongelar, basta ferver a aguá e jogar dentro do pote que ele está congelado, pronto! Coloca o molho e a janta está pronta! Quando faço macarrão nunca misturo a massa c o molho, sobrou? É só congelar!

  15. Eu moro sozinha, então a estratégia é diferente. Cozinho ingredientes separados em porções pequenas. Congelo nos potes, tiro do pote e guardo num saco plástico no freezer – aí tenho muito mais coisas no freezer do que tenho potes.

    Tenho trigo em grão – demora uma eternidade pra cozinhar e é uma delícia, congelo em porções de meia xícara, feijão (também em meia xícara) e hoje em dia, pimentão, que o sacolão perto de casa vende os que estão quaaase estragando bem baratinho, eu chego em casa, preparo e congelo no mesmo dia.

    Assim consigo cozinhar mais pratos diferentes com os mesmos poucos ingredientes do freezer e os da despensa. A sopa de feijão de um dia é com macarrão e a do outro é com aveia, por exemplo.

    Trigo em grão costuma virar um refogado com legumes, shoyo ou caldo ou leite de coco, ele descongela enquanto os legumes refogam na frigideira mesmo.

    Não costumo cozinhar carne em casa, porque como fora todo dia no trabalho e acho que a) basta b) dá muito trabalho c) custa muito caro. Estão sou vegetariana doméstica e onívora fora de casa.

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here