Meu bairro

Morar em interior tem meio que um clima de passado, de infância, e por consequência, de casa de vó. Vai dizer que você não lembra das brincadeiras naquela rua de terra, riscando amarelinha na calçada com um monte de criança disputando a vez?! É essa a sensação que eu tenho quando vou andando pela minha rua.

Escutei de um antigo morador que a prefeitura tinha um projeto de pavimentar as ruas, mas que os moradores protestaram, acho justo apesar da quantidade de terra que a gente traz pra dentro de casa. Meu bairro é muito tranquilo, silencioso. Oitenta por cento das casas estão fechadas, casas de veraneio, onde os proprietários só aparecem em período de festas (São João as casas ficam todas ocupadas, muita festa) e finais de semana. Diariamente a gente escuta a natureza, isso não tem preço.

Domingo saímos para catar pedras para construir uma estrada para os carrinhos do Vinico, olha a ideia de jerico dessa mãe. Menino de dois anos tem lá coordenação pra uma estrada de carrinhos Ana Medeiros? Valeu pelos bons momentos.

Daí me empolguei tirando fotos dos lugares, das casas dos meus vizinhos, dos jardins alheios, dos cachorros que descansam no meio da rua, da gente.

COMPARTILHE
Ana Medeiros
É a neta de D. Edite. Ana comanda o #ACQMVQ e vive diariamente decorando aqui e ali. Trabalha home office produzindo conteúdo para o blog e outras empresas das internetes. É mãe de dois pioios lindos, ama comer, desaguar nas palavras, e não dispensa uma caipirinha no fim de semana. Sabe que ser livre também é perder o controle, que morar é mais do que habitar e que um abraço apertado é melhor que banheira de ofurô.
Faça seu comentário

27 Comentários

  1. ula delícia o bairro que vc mora…… nostálgico e tranquilo….. parabéns por escolher um lugar assim para criar seu filho….

  2. Eu gosto também da vida de interior que optei. Só sinto falta dos amigos que estão longe, e quando preciso de um material que só me resta viajar até Recife ou internet…(ainda bem que tem né? Nem vou reclamar kkkkk #santacomodidade) Mas ver uma cidade limpa, cada casa de uma cor, pessoas sentadas nas calçadas conversando, não tem preço.

  3. Oi Ana, sou pernambucana, moro o Rio há 4 anos, passei uma boa parte da minha vida morando com a minha avó em uma cidade de interior e morro de saudades daquela vida… Suas fotos acertaram em cheio a minha nostalgia de uma rua de terra batida, de uma casinha com quintal e fogão de lenha… beijos e muitas felicidades na sua nova/velha vida!

  4. Já sou visitante há algum tempo, mas nunca paro pra comentar aqui. rs
    Hoje resolvi tomar vergonha na cara, e me deparei com esse lindo post. As fotos ficaram lindas. E me fizeram lembrar da minha mãe, que sempre sonhou morar em um lugar assim.
    Adorei 😉

    Beijos !

  5. QUE ESPETACULAR,VOCÊ É ACRIATURA MAIS DOCE QUE JÁ VI NA MINHA VIDA E EU TE SIGO SEMPRE,AONDE VOCE FOR ESTAREI LÁ BJS

  6. Acho lindo esse carinho, essa doçura que sua família transmite, acho parecida um pouquinho com a minha, já que tambem tenho um bebe de 2 anos e um pouquinho e estamos reconstruindo a vida tambem.
    Parabéns pela família LINDA!!!!!

  7. Bommmmm diaaaaaaaaaa, que post lindo, lembrou minha infância nas férias em Minas na casa da minha avó quando a rua ainda não era calçada, eu amavaaaa pisar descalça daquela terra batida, molhar os pés na enxurrada em dia de chuva e como vc bem lembrou desenhar uma amarelinha para brincar com as amigas enquanto os meninos jogavam bolinda de gude, eitaaaaa trem bãoooo sô? E o cheirinho de terra molhad? Nossaaaaa sem palavras, morar no interior é uma delíca.
    Lindo post e as fotos estão super legais, parabéns, lindo dia para você.

    http://casinhadavovoro.blogspot.com.br/

  8. Lindo Ana… a foto da sombra conta a história real de uma família unida e feliz… emoção 🙂 .. deliiiicia d++ este blog ….

  9. Ana, adorei! Não gostaria de morar em uma metropóle, queria morar em um interior com “estrutura”, sabe? Que tivesse um bom médico, um supermercado bacana mas que tb tenha uma praça pras pessoas se encontrarem depois da missa de domingo, rs. Parabéns pela atitude dos moradores em não permitir o asfaltamento, não combinaria mesmo. Beijos!

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here