Espelho, espelho meu!

Nem no século XIV, quando os artesãos de Veneza inventaram os primeiros espelhos de vidro,  eles eram somente usados para refletir a nossa imagem. Certeza que além da habitual paradinha pra se admirar e saber se o cabelo estava penteado e o vestido arrumado, eles foram diretamente para um lugar de destaque na casas dos afortunados (Sim, mui caro antigamente), decorando lindamente seus palácios.

Após a revolução industrial os espelhos tornaram-se populares (Ainda bem, ainda bem, ainda bem) e todo mundo já poderia ter o seu próprio em casa. Foi assim, que muitos estilos, formas e tamanhos de espelhos ganharam o mundo, tornado-0 quase que item obrigatório e um ótimo objeto de decoração.

Particularmente, adoro os espelhos emoldurados, e se a tal moldura for todo trabalhada então, aí que fica lindo mesmo em qualquer parede, e se a intenção é que ele seja o protagonista amorecos, acho que vale também escolher uma cor bem bonita.

Vale usar sozinho, vale colocar três juntinhos, vale até escolher de vários tamanhos e fazer um mix de espelhos, só não vale não ter um espelho em casa, convenhamos. Falta um espelho na minha sala, acabo de chegar a essa conclusão, rs.

espelho2

A CMarceneiro, possui muitas opções de espelhos em seu site,  todos elaborados de forma artesanal e com acabamentos lindíssimos e de qualidade, produzidos com amor.  Os espelhos ovais são os meus preferidos, os vendidos na loja são perfeitos! Carregam um sentimento nostálgico de casa de vó, mas também um ar de contemporaneidade com as cores vibrantes.  

espelhomeu

Gostou? Então vem cá e escolha o seu preferido (O meu foi o amarelão da primeira foto #nhoim).

banner marceneiroCMarceneiro

SiteFanpage (Curte pra saber das promoções e novidades?)

COMPARTILHE
Ana Medeiros
É a neta de D. Edite. Ana comanda o #ACQMVQ e vive diariamente decorando aqui e ali. Trabalha home office produzindo conteúdo para o blog e outras empresas das internetes. É mãe de dois pioios lindos, ama comer, desaguar nas palavras, e não dispensa uma caipirinha no fim de semana. Sabe que ser livre também é perder o controle, que morar é mais do que habitar e que um abraço apertado é melhor que banheira de ofurô.
Faça seu comentário

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here