Como fazer o modelo de currículo europass?

Aprender uma nova língua, conhecer novas culturas e evoluir como profissional são algumas das principais razões que levam jovens e adultos a se aventurar pelo continente Europeu. Se você também tem esse plano em mente, mas não sabe por onde começar, nós preparamos dicas úteis que vão te ajudar a criar o seu próprio modelo de currículo europass, documento essencial para dar o seu próximo passo rumo ao hemisfério norte do globo.

O que é o modelo de currículo Europass?

Criado em 2005 após uma decisão do Parlamento e do Conselho Europeus, o Europass nada mais é do que uma forma padronizada de apresentação das competências e qualificações dos candidatos a emprego dentro do continente europeu.

Qual a diferença entre o Europass e o currículo tradicional?

Diferente dos currículos que estamos acostumados a ver, no Europass você deve incluir todo tipo de experiência, incluindo trabalhos voluntários, participação em projetos sociais e até conquistas acadêmicas como congressos e palestras.

É importante saber que apesar das diferenças, existem muitas semelhanças entre os dois tipos de currículo. Portanto, em ambos os casos, lembre-se destas três importantes regrinhas de boas práticas:

  1. Não invente informações

Por mais inofensiva que uma mentirinha possa parecer, nunca, em hipótese alguma, invente informações para deixar o seu currículo mais sedutor.

  1. Não exagere

Se você não manda bem em determinada tarefa, ainda que você tenha experiência comprovada, é melhor deixar de fora.

  1. Dê foco ao que é importante

Disponha as informações de forma clara e objetiva, afinal o currículo é um documento.

Como dispor as informações?

Como mencionado anteriormente, é importante que no Europass as informações sejam claras e objetivas. Uma dica para manter tudo organizado é fazer uso da boa e velha estrutura de tópicos.

Ao utilizar esse recurso em qualquer texto, sobretudo no seu currículo, você facilita a leitura dinâmica, dando maior destaque às informações mais relevantes do seu documento.

O que deve ser incluído no modelo de currículo Europass?

Agora que você sabe o que é, para que serve e como dispor as informações, é hora de começar a construir o seu próprio currículo dentro do padrão europeu. Para isso, listamos abaixo um passo a passo detalhado contendo todas as informações necessárias:

  1. Dados pessoais

Nome e sobrenome, telefone, sexo, data de nascimento, nacionalidade, e-mail, site pessoal e ferramenta de mensagem instantânea – se você tiver-, endereço residencial e estado civil.

2. Tipo de candidatura

Qual é a finalidade do seu currículo? Uma vaga no mercado de trabalho, um estágio ou uma bolsa de estudos? Se é você busca um emprego, indique o seu cargo pretendido, por exemplo, advogado(a), gerente de projetos, analista de sistemas e por aí vai.

  1. Experiência profissional

Aqui você deve incluir todos os seus cargos anteriores, com data de admissão e demissão de todos eles, além das principais funções exercidas durante o período de vigência do contrato de trabalho. Lembre-se de sempre adicionar do mais recente para o mais antigo, dando a devida ênfase aos pontos que você considera mais fortes e relevantes da carreira.

Como já dito anteriormente, no modelo de currículo Europass é importante mencionar tanto cargos remunerados como aqueles em que você trabalhou como voluntário.

4. Educação e formação

 Liste a sua formação acadêmica e qualquer outra formação técnica que você tem. Lembre-se de incluir preferencialmente apenas os cursos que estejam relacionados ao seu objetivo profissional. Por exemplo, se a vaga que você procura é de desenvolvedor de software, não é necessário incluir aquele curso livre de fotografia.

5. Competências pessoais

 Neste tópico cite a sua proficiência em idiomas, além de características e qualificações ligadas à comunicação, organização, competências no mundo digital e na forma de atuação profissional. Neste último é importante indicar, por exemplo, se você trabalha bem em equipe ou se possui aptidão para liderar pessoas.

Carta de motivação: o que é e para que serve?

Um documento bastante comum, obrigatório especialmente para aqueles que buscam bolsas de estudo em universidades, é a Carta de Motivação.

Essa carta, também conhecida como Carta de Intenção ou Carta de Apresentação, deve ser escrita pelo candidato com o objetivo de convencer a universidade, ou recrutador, do porquê ele merece a vaga que está buscando.

Como escrever uma boa Carta de Motivação?

Para escrever uma Carta de Motivação irrecusável é preciso conhecer muito bem a instituição de ensino a qual você pretende se candidatar. Lembre-se também de procurar no próprio site da universidade sobre as instruções para preenchimento da sua carta, algumas delas disponibilizam modelos prontos.

Se você não está buscando uma vaga na universidade, mas sim de emprego, normalmente não existe um modelo específico para seguir. Nesse caso, seja objetivo e explique em um texto corrido quem você é, qual seu objetivo dentro daquela empresa e o que faz de você um bom candidato.

Bom, agora que você já sabe por onde começar, separe todas as informações necessárias e crie o seu próprio modelo de currículo europass. Boa sorte e a Europa te espera!

COMPARTILHE
Ana Medeiros
É a neta de D. Edite. Ana comanda o #ACQMVQ e vive diariamente decorando aqui e ali. Trabalha home office produzindo conteúdo para o blog e outras empresas das internetes. É mãe de dois pioios lindos, ama comer, desaguar nas palavras, e não dispensa uma caipirinha no fim de semana. Sabe que ser livre também é perder o controle, que morar é mais do que habitar e que um abraço apertado é melhor que banheira de ofurô.
Faça seu comentário

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here