Apartamento de 35m² otimizado com as regrinhas básicas dos “apertamento”

Quando fui gravar os últimos episódios do programa Fazer o quê? fiquei hospedada na casa de uma amiga lá em Vitória. Ela mora sozinha e o apartamento é bem pequenino, desses que de vez em quando ando postando por aqui. Tudo no lugar, coisa de quem não tem crianças em casa, haha. Super aconchegante e visivelmente a cara dela (Juro que vou pedir fotos pra um post).  Durante alguns momentos que estava lá fiquei pensando que tudo ali era de alguma forma tão distante do meu dia a dia, morar sozinha sempre foi uma vontade, apesar de amar uma casa cheia. Foi uma boa experiência, que me levou a uma sensação de autonomia extrema. Mães entenderão, rs.

Mas vamos ao post, tirar a poeira desse blog, né?

Esse ap tem apenas 35m². O que sabemos sobre deixar um ambiente mais amplo? Integrar espaços. E depois? Não amontoar coisas desnecessárias. Mais o quê? Não pesar muito nas cores escuras. E o plus? marcenaria planejada, principalmente as que aproveitem mais o pé direito, armários que “sobem”, digamos assim.

Vejam só que lindeza esse projeto das arquitetas Daniele Okuhara e Beatriz Ottaiano, da Doob Arquitetura. Tem boas soluções, tem cores, tem funcionalidade.

O layout livre, praticamente sem divisões, norteou o projeto. Assim, a parede que delimitava varanda foi demolida e após o fechamento de vidro, o ambiente pôde ser integrado ao resto do apartamento.  Essa união permitiu tirar o máximo proveito da metragem enxuta, colaborando ainda mais com a amplitude visual do imóvel. “Entre os destaques do projeto está a combinação do design de interiores com a otimização dos espaços através da marcenaria sob medida. Sem investir numa obra radical, transformamos os espaços equilibrando prazo e custos”, revela Beatriz.

Como saída para evitar grandes alterações estruturais, as arquitetas evitaram o máximo de quebra-quebra mantendo os revestimentos originais do banheiro e das paredes da cozinha. A dupla investiu no piso vinílico para compor a cozinha e a varanda, garantindo a sensação de amplitude e facilitando a limpeza.
A marcenaria também ajudou a trazer praticidade para o projeto. Além de armários que seguem do piso ao teto para aproveitar ao máximo a metragem do apartamento, as soluções sob medida reaparecem no móvel que funciona como divisão entre a cozinha e a sala, atendendo os dois espaços. Fixada num suporte giratório, a TV é vista por quem está nos principais ambientes.
A parede de elementos vazados, formada por peças de concreto pintadas (NeoRex), é outra atração do imóvel. “Os elementos vazados demarcam as áreas sem impedir a passagem de iluminação natural, além de manter a amplitude visual do estúdio”, revela Beatriz.

No banheiro, revestimentos, louças, metais e bancada foram todos mantidos para otimizar os custos da obra. “O armário superior foi um recurso usado para conquistar mais praticidade. Já o espelho, instalado de uma ponta a outra, traz amplitude e recebe uma iluminação com minidicróicas, muito útil nas tarefas do dia a dia”, finaliza Daniele.

www.doobarquitetura.com

@doob.arquitetura

Imagens: Julia Ribeiro

COMPARTILHE
Ana Medeiros
É a neta de D. Edite. Ana comanda o #ACQMVQ e vive diariamente decorando aqui e ali. Trabalha home office produzindo conteúdo para o blog e outras empresas das internetes. É mãe de dois pioios lindos, ama comer, desaguar nas palavras, e não dispensa uma caipirinha no fim de semana. Sabe que ser livre também é perder o controle, que morar é mais do que habitar e que um abraço apertado é melhor que banheira de ofurô.
Faça seu comentário

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here